Como fazer Retargeting no e-commerce para aumentar os resultados

Você investe em conteúdos de qualidade, atrai tráfego para sua loja virtual mas nota que a maioria deles deixa a página sem realizar nenhuma compra. Não se preocupe, você não está sozinho. Sabemos que é muito difícil fazer com que um visitante se converta em cliente logo de cara. Por isso é importante saber como fazer Retargeting.

De fato, um estudo sobre o cenário de e-commerce do Brasil evidenciou que apenas 1,6% das visitas recebidas por lojas virtuais se convertem em compra. Mas a visita nunca é inútil, já que os rastros deixados pelo visitante podem ser utilizados por uma das estratégias mais importantes do comércio virtual: o Retargeting.

Neste texto, vamos explicar o seu conceito e indicar motivos para utilizá-la. Vamos ainda explicar o que deve ser feito e como mantê-la eficiente. Por isso, continue lendo e confira!

O que é Retargeting?

Vamos dizer que um possível cliente visita seu site, visualiza uma variedade de produtos e chega até a colocar alguns no carrinho de compras. Porém, antes de finalizar a compra, ele fecha a janela e segue navegando em outras páginas da internet. O Retargeting é a estratégia utilizada para tentar recapturar a atenção desse potencial cliente, levando-o até o fim da jornada de compra.

Derivado da palavra target, que em inglês significa “alvo”, a estratégia tem o nome bastante intuitivo. Trata-se da ideia de causar novo impacto a um alvo que já foi atingido previamente. Isso só é possível graças aos cookies que monitoram as ações do usuário no site e disponibilizam suas informações para o desenvolvimento de uma nova abordagem.

Assim, mesmo após deixar o seu website, o usuário seguirá sendo reconhecido e monitorado por cookies durante sua navegação em sites diversos, onde serão exibidos anúncios da sua loja com o objetivo de encorajar o clique e direcionar o consumidor de volta para o seu E-commerce.

Por que investir nessa estratégia?

O principal objetivo dessa abordagem é aumentar o número de conversões. Afinal, oferecer um produto a alguém que já expressou interesse pelo mesmo aumenta — e muito — a chance de conversão. O Retargeting é, portanto, uma estratégia com grande potencial de impacto no seu marketing digital e, consequentemente, em seu lucro.

É claro que nem todos os alvos de Retargeting serão convencidos a clicar no banner e retornar à sua loja, mas, na pior das hipóteses, a exposição de sua marca será elevada. Desta maneira, seu produto é mantido na memória do cliente e isso, quem sabe, gera futuras visitas ou recomendações.

Quais são os tipos de Retargeting?

Já citamos ao longo do texto que a trajetória do usuário em sua navegação online é rastreada por meio de cookies. Eles são conectados ao canal de anúncio que você utiliza e acionados em momentos propícios para tentar levar o consumidor de volta ao funil. Porém, existe outra forma de definir alvos de Retargeting: a criação de listas.

Funciona de forma parecida com a segmentação de público realizada em outras modalidades do marketing digital. Aqui, você pode decidir exatamente qual tipo de visitante você quer atrair de volta para a sua loja. Apenas quem visualizou produtos acima de um certo valor? Quem respondeu a uma pesquisa? Quem baixou algum material?

Com a criação dessas listas, fica ainda mais fácil de atingir um público com potencial de conversão altamente qualificado.

Como fazer na prática?

Existem diversas empresas que disponibilizam ferramentas para a realização do Retargeting. Por mais que suas características variem, a ideia central é comum entre todas: reimpactar o consumidor que visitou a loja mas não realizou nenhuma ação de compra. Dentre essas empresas, a Criteo é uma das grandes referências.

Em sua plataforma de anúncios, é possível configurar para que suas investidas de Retargeting apareçam em momentos cruciais, como durante a pesquisa de um usuário sobre um item relacionado. As intenções de navegação do usuário são coletadas e geram recomendações de seus produtos com base nas páginas navegadas pelo consumidor.

Além disso, permite a criação de layouts personalizados para melhorar a estética do seu anúncio, possibilitando até mesmo o desenvolvimento de publicidade em vídeo. Prevendo itens de interesse dos compradores, baseado em suas buscas, a plataforma mostra ainda produtos que nunca foram visualizados, mas que tem grande potencial de atrair a atenção do cliente.

Independente da plataforma que você escolher, o importante é fazer um trabalho eficiente e bem planejado. Para isso, alguns pontos devem receber bastante atenção. Vamos listá-los a seguir!

Tome cuidado para não importunar a audiência

Vamos ser sinceros, ninguém gosta de navegar em meio a dezenas de banners na internet. Se sua marca aparece com uma frequência muito grande para o mesmo usuário, isso pode ter um efeito bastante negativo.

Para evitar esse problema, busque estabelecer um tempo limite em que o usuário continuará recebendo investidas de Retargeting.

Evite reimpactar quem já comprou

Se um consumidor realiza uma compra por meio de um banner de Retargeting, essa propaganda vai automaticamente parar de aparecer para ele, já que o objetivo foi alcançado. Se você usa mais de um fornecedor de Retargeting, porém, corre o risco de continuar acionando o consumidor mesmo após a realização da compra.

Não crie segmentação relativa a websites

Nas estratégias de mídias digitais convencionais, anunciar seu produto em um website que nada tem a ver com ele é algo completamente sem sentido. Afinal, não há nada que indique que o seu público consumirá conteúdo por lá.

Nas estratégias de Retargeting, porém, isso é irrelevante. Lembre-se de que, independente do site em que está localizado, um banner só será exibido a usuários que já demonstraram algum tipo de interesse no produto.

Mensure os resultados

Esteja sempre atento ao seu desempenho em relação aos objetivos da campanha. Se a sua meta era acelerar o retorno sobre investimento, observar como está se saindo é crucial para determinar se a estratégia está dando certou ou necessita de ajustes.

Saber como fazer Retargeting é essencial para gerir um e-commerce de forma eficiente. Afinal, essa estratégia é uma das maneiras mais eficientes de aumentar a taxa de conversões de sua loja e potencializar o retorno sobre investimento.

Por isso, contar com uma empresa especializada nesse tipo de processo pode ser um diferencial e tanto. Em um cenário onde poucas pessoas realizam compras na primeira visita a um E-commerce, uma empresa com expertise em Retargeting pode ser o que sua marca precisa para mirar e redirecionar consumidores ao seu produto.

E aí? Deu para entender como essa estratégia pode beneficiar seu e-commerce? Que tal contar com uma ajudinha profissional? Acesse nosso website e saiba mais!